Plebe Rude

Os bons tempos do vinil

O Dia - 09/12/1997
Por Mauro Ferriera

Se você adora o som digital e cristalino dos Cds, mas sente saudades das capas e encartes dos velhos LPs, pode ir correndo às lojas de discos. O departamento de marketing da EMI conseguiu unir as duas coisas na série Portfolio, inspirada na coleção americana The Originals. São 57 títulos de 19 artistas, ou seja, três para cada astro. A caixa - vendida nas lojas ao preço médio de R$ 38 - traz três discos lançados originalmente pela EMI entre os anos 60 e 80.

O charme é que as capas dos CDs são reproduções em miniatura, das capas dos LPs originais. Tudo como era antes: as capas duplas, os encartes e os textos de contracapa. Um luxo só! O único senão é que, nas miniaturas, as letras precisam de uma lupa para não cansar os olhos. Nada que irrite os colecionadores saudosistas. Seja como for, a série Portofolio é bem-vinda. Pelo capricho das edições, a EMI está de parabéns.

Plebe Rude e Blitz são destaques na categoria rock. Finalmente saem em CD os três primeiros discos do grupo brasiliense Plebe Rude. O primeiro disco da banda, O Concreto Já Rachou, é pedra fundamental na construção do rock nacional.

Google bookmarkDel.icio.usTwitterFacebook